A volta do Xaveco aumentou a audiência do Domingo Legal (Reprodução: SBT)

Home » Televisão

SBT nega discriminar homossexuais em quadro do Domingo Legal

Os critérios para participação no quadro Xaveco, do Domingo Legal, do SBT, geraram polêmica nas redes sociais após o anúncio de inscrição ter viralizado na web. No banner divulgado pela VS Produções, agência que seleciona os candidatos, é necessário que o participante do quadro de namoro do programa de Celso Portiolli, seja heterossexual.

O portal Observatório da Televisão apurou que a produção do dominical de Portiolli tem como necessidade a parceria com produtoras para a seletiva de candidatos para o quadro de TV. Pois o número de pessoas ultrapassa 200 inscrições semanais. Porém, os trâmites e critérios para a escolha dos candidatos acontece de forma independente, de acordo com cada agência.

Portanto, o SBT não se envolve com a escolha dos candidatos. Eles chegam já selecionados na emissora e lá, respondem a um questionário de 80 perguntas, passando por uma análise. O SBT informou à reportagem do Observatório que jamais exigiu que os participantes do Xaveco fossem apenas heterossexuais e que também não autorizou a VS Produções a veicular um anúncio utilizando a imagem de Celso Portiolli como seleção para o quadro de TV. A emissora promete entrar em contato com a agência para que ela encerre a divulgação do anúncio.

Em resposta, a VS Produções reconhece o erro do banner e o teor de preconceito velado. Eles ressaltam que homossexuais também já foram selecionados para o quadro e, inclusive, já participaram do programa. A responsável pelo anúncio explicou que não se atentou às informações e que não é uma pessoa preconceituosa: “Escrevemos hétero por que é a ideia de casal que eu tinha”, encerrou.

O Xaveco é exibido originalmente desde 1997 como um programa, e retornou ao Domingo Legal como um quadro no início deste ano, tornando-se um grande sucesso de audiência na atração de Celso Portiolli.

Fonte: Observatório da Televisão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também