A apresentadora Mara Maravilha no evento junino da ONG Florescer

Home » Televisão

Mara Maravilha diz que gostaria de apresentar um programa gospel na TV

Afastada do programa Fofocalizando, do SBT, desde agosto do ano passado, a cantora e apresentadora, Mara Maravilha, revelou o desejo de retornar ao comando de um formato televisivo. Durante um bate-papo com o portal Observatório da Televisão, Mara confessou a vontade de apresentar um programa gospel, semelhante ao Gospel Line e ao A Noite É Nossa, exibidos pela Record TV no início da década passada.

“Eu penso sim. Eu gosto muito do louvor. Gosto muito de cantar e na música me sinto muito confortável com gospel, louvor e infantil. Realmente, eu fazia com Moyses Macedo, filho do bispo Macedo, com a Rachel Crivella, filha do bispo Crivella”, comentou Mara, referindo-se ao A Noite é Nossa, transmitido em 2002.

A cantora também relembrou os convidados que recebia na atração. “Jamily, Robinson Monteiro. Eu gostava muito! Eu fazia o Gospel Line também”, continuou, dessa vez, citando seu segundo programa com temática gospel, exibido pela emissora do Bispo Macedo.

Sobre a possibilidade de criar um projeto evangélico nas plataformas online, Mara Maravilha descartou: “a internet é a linguagem atual. Agora que estou ainda me adaptando, mergulhando nesse oceano. Eu não sou dessa geração de internet”.

Durante a conversa, Mara Maravilha também comentou sobre as diferenças do mercado fonográfico gospel americano e brasileiro. “Eu estava falando com o pessoal da MJC, que é uma plataforma gigante que vai expandir no segmento gospel na internet. A pessoa estava falando que nos Estados Unidos toca música gospel boa em rádio secular, não tem isso”, contou.

O bate-papo com Mara Maravilha foi realizado durante a festa junina da ONG Florescer da empresária Nádia Bacchi, mãe da atriz Karina Bacchi, no último sábado (29). Já sobre sua participação no evento, a apresentadora afirmou: “isso não atinge a minha fé porque eu não estou aqui para idolatrar, eu estou aqui para me divertir por uma causa, da ONG também. A Karina me convida haá vários anos. E eu gosto! Eu gosto do forró, arrocha e das comidas. A minha fé é a mesma, é cristã, em Jesus e isso não me acusa”.

Fonte: Observatório da Televisão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também