Hadson Nery

Home » Realities

Hadson Nery, do BBB 20, nega ser homofóbico

O ex-participante do Big Brother Brasil 20, Hadson Nery, terceiro eliminado do reality da TV Globo com 79,71% dos votos, rebateu críticas e acusações de que seria machista e homofóbico.

Durante sua participação no confinamento, o técnico de futebol se envolveu em uma polêmica em que supostamente armou um plano para fazer Mari Gonzalez, trair o noivo, Jonas, na casa.

Em entrevista à revista Quem, Hadson declarou: “Cometi um erro, que foi uma tentativa de jogar um verde pra Gizelly e pra Marcela para saber se elas estavam mesmo do meu lado. Elas achavam que os homens tinham um plano para detonar as mulheres. E nem havia plano. Todos os caras chegaram num consenso de que a Mari estava jogando para seduzir o Lucas. Mas a gente só deduziu, ninguém afirmou. Mas, como fui eu que levei a conversa, idiotice minha, todo mundo achou que quem fez o plano fui eu”, disse.

“O único plano que houve desde o início, e disso elas não podem correr, foi que, o grupo pipoca não votava entre si. A ideia era tirar os do camarote, os convidados, mas no decorrer dos dias, elas ficaram em cima do muro. Não tinha plano contra as meninas, era apenas uma, a Mari. Ter exposto a conversa é meu único arrependimento. Isso eu fiz de forma consciente”, justificou.

Pai de dois filhos, Hadson negou ser homofóbico. “Sobre as outras polêmicas, que me acusaram sem eu saber que estava errei, não me arrependo. Fico chateado com rotulações diretas do tipo “homofóbico”. Não teria problema algum se um filho meu se relacionasse com homens. Não procuraram me conhecer. Me apedrejaram”, lamentou.

Fonte: Observatório dos Famosos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também