Deborah Evelyn (Lyris) e Malvino Salvador (Agno) em cena de A Dona do Pedaço

Home » Novelas

Lyris faz escândalo e chama seu marido Agno de gay em público

Em A Dona do Pedaço, folhetim de Walcyr Carrasco, Agno (Malvino Salvador) arquitetou um plano para dar um golpe na sua própria família. O empresário filmou sua esposa transando com um entregador de bolos e usou as imagens para tentar chantageá-la. Com a prova do vídeo, ele quer pagar somente uma pensão no valor de um salário mínimo para a mulher.

Inconformada com a situação, Lyris (Deborah Evelyn) procura Amadeu (Marcos Palmeira), seu advogado, para orientá-la quanto ao caso. O moreno sugere que ela contrate um investigador para seguir Agno e provar que ele a traía, motivo pelo qual o casamento acabou. Ao alegar que ele era infiel, a mulher conseguiria extrair uma boa grana de Agno judicialmente.

Moacir, o investigador contratado por Lyris, vai atrás de Agno e o flagra com Fabiana (Nathália Dill) em uma pizzaria, mas logo depois faz uma foto dele contratando garotos de programa na rua. Contudo, como a qualidade das fotos tiradas é baixa, elas não podem ser usadas perante um juiz, mas Lyris decide ir até a construtora do ex-marido para confrontá-lo.

“Já soube que está num flat. Não fui lá porque não deu o endereço […] Ou tem medo que eu encontre um rapaz por lá? Eu já sei de tudo, Agno. Já descobri que costuma sair com rapazes. É por isso que apesar de todas as minhas tentativas, não me queria”, diz Lyris.

Agno retruca a ex-esposa, afirmando que até tentou manter um padrão de vida heterossexual, mas que não se encaixava nele e que agora, decidiu ser ele mesmo. O empresário joga na cara de Lyris o flagra com o entregador de bolos.

“Você pega rapazes na rua. Vai falar o que de mim? Eu quero o apartamento, metade do dinheiro que pegou na venda da empresa e uma mesada de acordo com o padrão de vida que estou acostumada. Ou conto para todo mundo que você é gay”, ameaça ela.

O sócio da construtora ri da cara de Lyris: “Em que mundo você está vivendo? Não tenho problema nenhum em ser gay. Não vai me chantagear, Lyris. Não dou nada. Dou um salário mínimo de mesada, se quiser”, responde ele, deixando-a furiosa. Num rompante, Lyris abre a porta do escritório e começa a fazer um escândalo nos corredores da empresa para todos ouvirem a sua declaração.

“Meu marido é gay, meu marido é gay! O Agno é gay. Gay!”, grita ela. “O Agno é gay, gay. Otávio, seu sócio é gay”, continua gritando Lyris descontroladamente ao perceber outros funcionários surgindo no local, entre eles Otávio (José de Abreu), sócio de Agno.

Fabiana, que a esta altura está inserida como sócia da empresa pede que Lyris se acalme, mas Agno não dá a mínima. “A chantagem não deu certo, Lyris. Volte para casa. Enquanto tem casa. Agora que fez esse escândalo, não arredo pé. É um salário mínimo e mais nada”.

Samuel (Eriberto Leão) cumprimenta Suzy (Ellen Rocche) e ela grita no hospital que o marido é gay.

A cena do escândalo de Lyris pode ser um revival de O Outro Lado do Paraíso na mente do público. No folhetim, também de Walcyr Carrasco, ao descobrir que o marido Samuel (Eriberto Leão) era gay, e também se relacionava com garotos de programa, Susy (Ellen Rocche), gritava para todos ouvirem em um hospital, local de trabalho do marido, que ele era gay.

O capítulo está previsto para ir ao ar no dia 24 de julho, na TV Globo.

Fonte: Observatório da Televisão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também