Lucinda (Vera Holtz) em cena de Avenida Brasil.

Home » Novelas

Lucinda faz declaração e emociona Carminha na cadeia

Nos capítulos finais de Avenida Brasil, da TV Globo, Lucinda (Vera Holtz) acabará passando por várias situações dificéis que ela não merecia. A Mãe do Lixão passou por uma série de sofrimentos ao longo de sua trajetória, e ainda sim encontrará espaço para o perdão de seus inimigos.

A Mãe do Lixão resolve procurar por Carminha (Adriana Esteves) na cadeia. “O que você ainda quer comigo?”, pergunta a vilã ao vê-la. A loira admitiu que matou Max (Marcello Novaes) e está pagando pelo crime de homicídio.

“Quero saber como você está”, responde Lucinda. Carminha, surpresa, enfatiza que ela tem todas as razões para odiá-la. “Me contaram que você salvou a vida do Tufão e da Nina. Carminha, eu sempre soube que, no fundo, você tinha um coração bom”, dirá a senhora.

Carminha ouve atentamente as palavras de Lucinda, contendo a emoção, e diz que a fez ficar se culpando a vida toda por um crime que não cometeu. Lucinda enfatiza que as duas são vítimas de Santiago. “Eu quero que você saiba. Eu vou estar lá fora te esperando, no dia em que você sair da prisão”, responde.

A vilã não entende a fala de Lucinda, diz que sua vida acabou. “Eu também pensava assim quando eu fui presa. Mas você vai ver, não é bem assim”, minimiza. Para ela, Carminha ainda terá tempo para recomeçar a sua vida.

Em seguida, ela surpreende a vilã com uma declaração: “Eu te amo, Carminha. Te amo”. “Como você pode me amar?”, questiona a loira, sem entender esse sentimento. Lucinda explica que sempre vai se lembrar dela chegando no lixão, ainda pequena, com olhar assustado.

“Eu sempre achei você parecida comigo. Eu sempre quis te dar o amor de mãe. Você, para mim, Carminha, é continuação a minha filha, da Clarinha, que o destino me levou. Você é como se fosse minha filha, meu amor”, conclui, tentando consolar a mãe de Jorginho (Cauã Reymond).

Avenida Brasil é exibida de segunda a sábado, às 17h15, pela TV Globo.

Fonte: Observatório dos Famosos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também