Josiane (Ágatha Moreira). Reprodução: Globo

Home » Novelas

Josiane pede perdão para Régis e indica igreja para ele seguir

Na reta final de A Dona do Pedaço, Josiane (Agatha Moreira) demonstra verdadeiramente que agora é uma nova pessoa. Desde que ganhou uma bíblia de Maria da Paz (Juliana Paes), a filha assassina da boleira encontrou Jesus e parece uma santa. Ela pede perdão por todo o mal que fez Régis (Reynaldo Gianecchini) e, ainda, tenta dar conselhos para o ex-amante.

“Eu te arrastei praquele plano, Régis… eu te convenci a tirar dinheiro da minha mãe… e depois… nem ficar juntos ficamos… Eu perdi o dinheiro, perdi você. Nós fizemos tanto mal a minha mãe… e tudo foi tão inútil. Olha onde eu vim parar agora, Régis. Tenho uma pena de trinta anos pra cumprir. Foi aqui que minha ambição me trouxe”, diz.

“Eu fui fraco, Jô. Eu sou fraco. Eu tive chance de me reerguer muitas vezes. Mas cada vez que vou abrir as asas, parece que eu mesmo me boicoto. Eu não preciso de inimigos. Sou meu pior inimigo. E se não fosse você, outra pessoa teria me atirado no abismo. Ou eu iria pro abismo com minhas próprias pernas”, afirma.

E mais!

A jovem explica que era uma pessoa ambiciosa e movida pelo dinheiro, e pede para ele perdoá-la. “Também cometi erros. Acho que no mínimo temos que perdoar um ao outro. Mas… me diz… tá tão diferente. Que aconteceu?”, pergunta o playboy.

“Minha mãe me deu uma Bíblia… eu comecei a ler… conheci uma mulher aqui no presídio… a Gerusa… e ela também me transformou… Régis, quem sabe se você ler a Bíblia vai me entender”, responde ela, que continua:“O pastor que vem aqui faz cultos lá fora também, ele me disse onde é… se tiver interesse… Eu vou dizer onde ele faz os cultos, mas tem que me prometer voltar sempre, Régis…”.

Régis termina dizendo que irá voltar para visitá-la e que a conversa foi reconfortante. Jo conclui: “Agora vamos nos fazer bem. Compra uma Bíblia pra você. Lê”.

O capítulo está previsto para ser exibido na próxima segunda-feira, 18, às 21h15.

Fonte: Observatório da Televisão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também