Cibele (Guilhermina Libânio) desconfia que Basma/Dalila (Alice Wegman) armou sua prisão em Órfãos da Terra

Home » Novelas

Cibele desconfia que Basma seja a responsável de sua quase prisão em Órfãos da Terra

  • - em 27 de maio de 2019

Em Órfãos da Terra, Cibele (Guilhermina Libânio) desconfia que Basma/Dalila (Alice Wegman) quer que ela se dê mal. A garota foi presa depois de a polícia encontrar uma bomba caseira dentro de sua mochila, durante uma manifestação. A situação ficou mal explicada, já que o bandido que colocou a munição em sua bolsa foi liberado da delegacia após um advogado caro.

Com isso, se imagina que alguém esteja por trás da armação deste crime. Apesar de não ter certeza de quem poderia ser esta pessoa, Cibele desconfia que a empresária estrangeira tenha motivos para não gostar dela. A cena começa com a feminista dizendo que só poderia ter sido Basma quem armou isto. A afirmação gera espanto em sua família e a garota se explica.

“Claro! Ela deve ter dado grana pro cara colocar a bomba na minha mochila. E depois, quando ele foi preso, ela contratou esse advogado bonzão pra livrar ele da prisão!”, argumenta Cibele, ganhando o apoio do primo Benjamin (Felipe Bragança). Na sequência, Zuleika (Emanuelle Araújo) diz não entender por quais motivos a loira iria querer prejudicar a sua filha, já que nem a conhece direito.

Rania (Eliane Giardini) também contraria a hipótese, dizendo que apesar de não ter ido com a cara de Basma, não vê motivos para que a empresária tenha feito isto. “Até porque ela está ajudando nossa família! Não tem lógica nenhuma isso, Cibele. Você tá delirando, minha neta”, afirma Miguel (Paulo Betti).

Cibele, no entanto, continua convicta de sua teoria e que a vilã está por trás desta armação: “Isso o tempo vai dizer. Como diz a vovó, a verdade sempre aparece, não é, dona Rania? Você sempre me falava isso quando eu era criança. Então deixa estar… Uma hora a verdade dá as caras!”.

A cena está prevista para ir ao ar nesta sexta-feira (31), a partir das 18h15, na TV Globo.

Fonte: Observatório da Televisão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também