Alejandro Claveaux

Home » Novelas

Alejandro Claveaux defende golpista de Amor de Mãe

Interpretando o personagem Tales, em Amor de Mãe, da TV Globo, Alejandro Claveaux vive um personal trainer que a pedido de Estela (Letícia Lima) topou a missão de conquistar Lídia (Malu Galli) apenas motivado por vingança. Só que o que era para ser algo ruim, acabou se tornando uma vida que o golpista sempre desejou usufruir.

Em entrevista ao portal Observatório da Televisão, o ator falou mais sobre seu personagem, suas motivações, e seus sentimentos. Durante a conversa, Alejandro comentou sobre o histórico de conquistas do golpista, e sobre o que ouve do público da trama nas ruas. Confira:

Você disse uma vez que seu personagem era bacana, mas que tudo podia mudar, e realmente mudou.

Eu ainda defendo o Tales, acho que pode ser uma fase, porque todo mundo quer um lugar ao sol. Acho que ele não é uma pessoa má, mas quer essa vida boa que a Lídia oferece para ele. Essa casa, beber champanhe, uma qualidade de vida que ele consegue, mas para conseguir isso, ele passa dos limites, como o que aconteceu com a Penha.

Você faria o que o Tales fez? Botar uma mulher dentro da casa da sua namorada?

Nunca, jamais. Acho isso uma falta de caráter.

Você acha que ele pode se apaixonar de verdade pela Lídia?

Torço para isso. Desde a primeira cena ele se interessou por ela, achou ela divertida, engraçada, e falou isso em cena, que a achou bonita, atraente. Acho que eles realmente têm uma química em cena. Vejo no Twitter as pessoas falando isso também. A Lídia não é uma flor que se cheire, então é um casal que pode acontecer.

O Tales se encontra com a Estela e cai na dela ainda…

Eles tinham alguma coisa antes, até acho que eles podem ter namorado, e ele não resiste. Acho que essa armação que eles fizeram, ele caiu de gaiato porque era uma vingança da Estela que ele entrou para se divertir, mas acabou que foi se interessando pela vida que está levando, e pela companhia da Lídia. É um cara que está gostando de todo o pacote, mas a relação com a Estela é diferente, ela é uma parceira, uma amiga, uma cumplice.

Ele tem um histórico com outra mulher, não é?

Acho que tem vários históricos. Não é um cara que começou agora. Aí vem Jane que é uma ex-namorada da idade da Lídia que ele ficou devendo, e conta toda a história. Com isso, ele vai entrando em outras tramas. Como no texto da Manu, as histórias se cruzam, ele entra em outro núcleo, mas com a Jane ele foi muito sacana. Pegou dinheiro emprestado, dez mil reais e não devolveu.

O que você tem ouvido do público nas ruas?

As pessoas adoram o Tales. Depois da demissão da Penha deu uma mudada. As pessoas perguntavam se ele iria se regenerar, aí depois desse acontecimento só ouvi assim: ‘você é um sacana’, ‘você não precisava ter feito isso’. Tenho ouvido também que ele e a Lídia se merecem porque são dois pilantras.

Você acha que ela não enxerga o verdadeiro interesse dele?

Eu Alejandro, acho que ela sabe em algum lugar, mas não quer ver porque não quer sofrer. Não importa para ela, que tem tanto dinheiro, que se o cara roubar um pouco.

O assedio das mulheres mais velhas aumentou depois do personagem?

Muito. Só que agora virou o oposto. As mulheres ficaram com raiva de mim. Esse golpe acontece muito né. Na internet é bizarro. Teve uma reportagem no Fantástico de mulheres que estavam ajudando a prender os golpistas. Elas fingiam que estavam sendo enganadas, mas já estavam ali para isso, e pegavam o cara.

Você acha que o Tales é golpista?

Ele é, mas iniciante. Está ali para se divertir, tomar banho de piscina e champanhe, pelo menos por enquanto. Não sei o que vai virar porque a gente está no início da novela.

A chegada do filho dela vai atrapalhar o romance dos dois?

Acho que vai. Mas vai ser o enteado né, Tales vai tratar ele como filho também.

Mas eles vão chegar a se envolver?

Não.Saiu alguma matéria antes de começar a novela falando que o Tales seria homossexual, aí as pessoas ficaram esperando isso, e quando viram, não é nada disso. Acho que viram um personagem que fiz numa série do Zé que era homossexual e misturaram, ou a vontade mesmo de ter esse personagem na trama, volta e meia as pessoas perguntam se ele vai ter um caso com o filho da Lídia, mas aí já seria demais. Se tivesse seria bom.

Pelo personagem ser um personal trainer, você teve algum cuidado especial com o corpo?

Eu sempre nadei, malhei, e acho que tive agora só uma preocupação de manter uma rotina diária. No início eu ficava preocupado em mostrar como seria o trabalho de um personal, e até comecei a treinar com um para sabia como passar os treinos, mas acabou que isso aconteceu apenas em duas cenas porque logo o Tales parou de trabalhar e começou a fazer outro tipo de exercício (risos).

Fonte: Observatório da Televisão

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também