Franz Vacek

Home » Famosos

Diretor Franz Vacek entrará na Justiça contra imprudência de hospital

O diretor da RedeTV!, Franz Vacek, fez um enorme desabafo no Instagram na véspera de natal, mostrando fotos do seu filho Paulinho, de 4 anos, que passou por uma cirurgia que quase o deixou cego.

O menino sofreu um acidente em casa, cortando seu supercílio, e ao levar para o Hospital Samaritano, em São Paulo, Vacek constatou que a cola cirúrgica foi mal aplicada, e por conta disso, ele entrará na justiça contra o pronto-socorro e o médico Diogo de Oliveira.

Vou até o final. O meu filho já está bem, mas não posso deixar que esse caso fique impune porque é preciso evitar que novos casos aconteçam. Graças a Deus está tudo certo agora, só que poderia ter acontecido o pior e aí o que seria de mim e da minha família? Fiz o boletim de ocorrência na delegacia, levei meu filho para fazer um exame de corpo de delito e quero Justiça”, contou o diretor no desabafo.

“Estou sem dormir há duas noites. Quando tento descansar penso no Paulinho com o olho grudado, nele me pedindo para salvá-lo, na minha despedida no centro cirúrgico e preocupado em um médico desse estar ainda clinicando no Samaritano com CRM ativo”, disse ainda, afirmando que o mesmo médico não foi afastado do hospital.

View this post on Instagram

Desabafo de um pai não de um jornalista! Criança de 4 anos teve olho grudado por cola por imperícia médica no PS do Samaritano, passa por cirurgia com anestesia geral com risco de morte ou ficar cega. Detalhe: essa criança é o meu filho. Esse Natal está sendo uma prova de superação em meio a indignação e revolta. Meu filho, meu tesouro, Paulinho deu entrada no PS do Samaritano com um leve ferimento provocado por um acidente doméstico, precisava tomar um ponto e ser liberado para casa, mas o cirurgião do Samaritano por imperícia derramou cola no olho dele, grudou pálpebras e cílios. Foi internado, operado com anestesia geral, correu risco de morte para desgrudar o olho. Parte da cola permanece nos cílios. Trauma provocou imensa dor física e danos psicológicos. OS FATOS: Paulo César Costa Vacek de 4 (quatro) anos de idade deu entrada no Hospital Samaritano por ter sofrido uma queda em ambiente doméstico, resultando em ferimento no supercílio esquerdo quando tentava passar de uma cadeira para outra e bateu o supercílio na mesa. O ferimento provocou sangramento. Ao dar entrada no PS a pediatra constatou que o melhor para estancar o sangue seria a sutura por pontos ou aplicar uma cola médica chamada "dermabond" . Ela me tranquilizou e disse que seria muito simples e na sequência meu filho teria alta. Ao verificar que a cola dermatológica provocaria menos dor e o plano de saúde cobria o custo, optei por esse tratamento. Na sequência me perguntaram se preferia pagar um cirurgião plástico que demoraria 2 horas para chegar ou optar pelo cirurgião de plantão, Dr. Diogo de Oliveira Souza, CRM: 149121. Por ser um procedimento simples sem a necessidade de anestesia local optei pelo Dr. Diogo Souza. Ele e dois enfermeiros iniciaram o procedimento imobilizando o meu filho com um lençol, todavia estranhei que o médico abriu a cola em cima do ferimento. A substância saiu em grande quantidade, descendo por gravidade no olho esquerdo do meu filho e por mais inacreditável que pareça não havia nenhuma proteção para evitar que o produto tivesse contato com o globo ocular. No desespero um dos enfermeiros passou um pano para tirar o excesso da cola em cima dos cílios e pálpeb

A post shared by Franz Vacek (@fvacek) on

Fonte: Observatório dos Famosos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Ver também